Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais
Temos 35 visitantes online, total de visitas: 566.016

Historia

Foi edificada na segunda metade do século XV, quando do surto de Peste verificado em Lagos, passando o padroeiro (Nossa Senhora da Conceição) da igreja existente nos arrabaldes da então Vila a ser S. Sebastião, considerado o Santo advogado contra a Peste. O aglomerado que não podia habitar dentro da Vila-a-Dentro localizava-se fora das muralhas Quatrocentistas, sendo esta área de Lagos constituída por povo, nas categorias de pescadores e trabalhadores da terra, que diariamente iam vender os seus produtos dentro da cintura de muralhas existente.
O culto, então alterado, seria no século XVI retomado em outro edifício religioso, consagrado a Nossa Senhora da Conceição, conhecido, também, por igreja das Freiras.
São Sebastião tinha uma área de 19,84 km² e era a freguesia mais populosa da cidade. Compreendia não só parte da cidade de Lagos como também alguns arredores. Na cidade em si, compreendia a zona norte da cidade velha e as zonas mais a nordeste. Fora da cidade, compreendia as localidades de Portelas, Chinicato, Sargaçal, Meia-Praia, entre outras mais pequenas. No que diz respeito ao património mais significativo há a apontar a Igreja de S. Sebastião, a antiga Estação dos Caminhos de Ferro (construído em 1924 este imóvel constituí um belo exemplar da arquitetura pública dos anos 20), ou as Ermidas de S. João Batista e de Nossa Senhora dos Aflitos. Também no centro Histórico da Cidade pode ser visitado o edifício onde já funcionou a Câmara Municipal de Lagos e que atualmente é um local de exposições. Refira-se que o edifício dos Antigos Paços do Concelho foi edificado em 1798, tendo sofrido obras de beneficiação em 1805 e em 1884, altura em ardeu o seu Arquivo Municipal. Em 1987 teve obras de conservação e remodelação. A área do comércio tem um peso significativo na economia em S. Sebastião. A diversidade e beleza da paisagem campestre e a existência de belíssimas praias aliam-se aos monumentos que atestam uma história de oito séculos.
Esta realidade tem levado  a que o Turismo constitua uma das maiores fontes económicas.